segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

À menina dos olhos


– Você devia ter me falado antes.
– Acho que não. Eu não devia.
– E iria me esconder isso até quando?
– Até nunca. Você sempre soube.
– É. Acho que sim.
– Como?
– O que?
– Como você soube?
– Os seus olhos, eles falam enquanto sua boca silencia.
– Só isso?
– Eles brilham também. Principalmente quando Ela está por perto.
– E você fica reparando nessas coisas?
– Fico sim. Acho que é normal não é?
– Talvez sim, talvez não. De que jeito você olha pra mim?
– Ora, com meus olhos.
– Não! Com que olhos? Olhos curiosos, interessados, entediados...?
(Silêncio)
– E então?
– Olhos brilhantes.
– Brilhantes como?
– Como os seus, quando Ela...
– Ah! Acho que temos um problema aqui.
– Talvez sim, talvez não. De que jeito você olha pra mim?
(Silêncio novamente)
– Eu não olho.
(Lágrimas)

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Garota, eu li cada texto dessa página na esperança de que palavras surgissem em minha mente pra expressar o que senti ao lê-los. Não adiantou muito. Todos me deixaram sem palavras. tudo que posso dizer é que você está de parabéns. Adorei tudo aqui

    ResponderExcluir