quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Sobre aquele que tinha asas mas não queria voar

Por quantas vezes havia sonhado com aquele momento.Inúmeras foram as noites em que ele, sem saber como, sentiu o vento subindo enquanto ele descia.O vento que balançava os cabelos curtos.O vento que abafava os sons da rua lá embaixo.O vento e nada além disso.
Haveria um impacto se passasse de um sonho?Não, não haveria.Passou de um sonho e assim ele soube.Descobriu que antes mesmo de seu corpo impactar com a calçada esburacada lá embaixo, ele partiria.
Quando foi real, ele apenas deu um passo a frente.Por alguns instantes, repetiu mentalmente a frase que repetira todo o caminho.A mesma frase que guiara o caminho, indicava o fim e encorajava a dar um passo a frente.Um último passo em direção ao céu.É apenas um sonho e logo eu vou acordar.Quando acordar, mesmo sem ter asas eu poderei voar, pois quando eu as tive, não queria.
Ele tinha asas.Ah, sim, tinha.Enormes asas brancas e leves.Só não voou pois não queria.Não se atreveu a movê-las.Queria cair.Queria dar um passo em direção ao céu e cair.Ele poderia voar se quisesse.Poderia tocar as nuvens e desaparecer no imenso azul.Poderia ver seus olhos refletindo o brilho dos raios.Poderia ter seus gritos abafados pelos trovões.Poderia contar as estrelas de perto.Poderia colher a primeira gota de chuva.Poderia, mas caiu.Queria cair.
Quando acordasse, do ilusório sonho, poderia voar sem ter asas e adoraria essa oportunidade de quebrar as regras. De fazer sem poder. De voar sem ter asas.
Ilusão...Ele sabia que não passava disso, mas no momento do último passo, ele acreditava nela com todas as forças que lhe restavam.Quando desejamos algo com todas as forças, estamos a um passo de torná-lo real.
Ele arriscou-se a descobrir se a frase, funcionava no sentido literal.Por isso, e nada mais, ele poderia ser lembrado como corajoso.Porém, ninguém soube que ele correu esse risco e hoje, conhecem-no como covarde.Grande erro do mundo, esse.

Um comentário:

  1. Sua linda. Já falei que esse texto é muito perfeito? Acho que sim. Mas bem, esse texto é perfeito, tá.

    ResponderExcluir